Comunicação política: a chave para a continuidade nas sociedades

a comunicação política é o papel da comunicação no processo político. Pode assumir várias formas (formais e informais) e por meio de diferentes meios (conteúdo mediado e não mediado). Isso inclui a produção de mensagens por atores políticos e a transmissão dessas mensagens por canais diretos e indiretos.

A comunicação política é um processo que inclui atores e organizações políticas, mídia e cidadãos. A organização pública inclui atores não partidários que se dividem em três tipos, que são: sindicatos, grupos de consumidores e associações profissionais. Enquanto, na mídia ou relações públicas, existem táticas de gerenciamento de mídia e informação designadas para garantir que os partidos políticos recebam publicidade suficiente. Isso pode ser feito de duas maneiras: primeiro, são dispositivos proativos, como conferências do partido em que atraem cobertura positiva da mídia, coletivas de imprensa que permitem que os partidos políticos estabeleçam certas agendas … etc. a outra forma é a técnica de relações públicas políticas reativas, na qual os partidos se esforçam para limitar os danos, incluindo o lobby de jornalistas. Além disso, o principal componente da comunicação política é o público ou os cidadãos; como sabemos, o objetivo principal é persuadir, para que, sem público, nenhuma mensagem política tenha impacto ou relevância.

Além disso, o processo de marketing é muito importante em qualquer processo de comunicação política, pois influencia a forma como os políticos se comunicam com os cidadãos; em outras palavras, o marketing é a ciência de influenciar o comportamento das massas nas situações competitivas. Dentro do marketing político, existe a publicidade política, que é uma forma de comunicação política que usa a mídia para diferenciar produtos políticos (como partidos e candidatos) e dar-lhes significado para o consumidor (eleitores) em um mercado lotado. Portanto, eles ajudam na comunicação de forma persuasiva por meio da publicidade.